Maior parte da população em situação de rua testa negativo para covid-19 / André Cezimbra.

A Prefeitura de São José dos Campos concluiu, na manhã de ontem, sexta-feira (22), a testagem para a covid-19 da população que está vivendo na rua. 103 pessoas foram testadas em dois dias. Destas, apenas uma apresentou resultado positivo para a doença.

Um levantamento realizado pela Secretaria de Apoio Social ao Cidadão em abril apontou que 90 pessoas viviam nas ruas de São José dos Campos. Com base neste dado, a expectativa é de que todas as pessoas em situação de rua atualmente na cidade passaram pelo teste.

O teste rápido foi realizado em diferentes pontos da cidade por dois grupos de profissionais compostos por técnicos da assistência social e de enfermagem, além de uma enfermeira.

A equipe do Apoio Social, que já conhece pelo nome a maioria das pessoas em situação de rua, não enfrentou dificuldades para fazer o teste. Ao contrário, todos aceitaram participar e se mostraram contentes com a iniciativa.

Isolamento

O único caso positivo foi logo na manhã desta quinta-feira (21): um homem de 50 anos, que veio de Mogi das Cruzes recentemente para viver nas ruas de São José dos Campos.

Mesmo não apresentando qualquer sintoma, ele foi encaminhado para uma unidade de saúde para avaliação, que orientou o isolamento. Ele foi levado para o espaço preparado pela Prefeitura de São José dos Campos para o afastamento de pessoas em situação em situação de rua.

Além do teste

Todos que passaram pelo teste ainda responderam a uma pesquisa elaborada pela Prefeitura para apurar possíveis sintomas por parte das pessoas testadas, além de orientar sobre os cuidados necessários para evitar contaminação e propagação do vírus.

Cuidado

A testagem em massa da população de rua integra os esforços da Prefeitura para o controle e prevenção da covid-19 na cidade, especialmente nos públicos considerados vulneráveis e com maior risco de morte em razão da doença.
Desde o início de abril, a Prefeitura de São José dos Campos intensificou o trabalho de apoio e acolhimento voltado à população de rua.

De 1º a 30 de abril, foram feitas 1.096 abordagens, 178 acolhimentos em abrigos, sendo 75 encaminhamentos para o tratamento em dependência química.

No mesmo período, 284 pessoas foram recambiadas, expressão utilizada para o auxílio que a Prefeitura concede a pessoas em situação de rua para que possam retornar às cidades de origem, quando assim desejarem.

Também foram criados espaços de isolamento para casos suspeitos e confirmados de covid-19.

Idosos e pessoas com doenças crônicas também estão recebendo tratamento diferenciado pelo fato de integrarem os grupos com maior risco de morte no caso de infecção pela covid-19. Para eles, acolhimento está sendo feito em instituições separadas do público em geral. Idosos junto com idosos e pessoas com comorbidades em abrigos diferentes dos demais.

Dica
Fica aí uma dica ao nosso Secretário Roger Gomes de uma boa medida a ser tomada.

Reflexão
Fica também uma grande reflexão: Se essas 102 pessoas vivem nas ruas de São José sem nenhuma medida de Isolamento Social, por que nós estamos presos em casa?

POR: ANDRÉ CEZIMBRA

Notícias Relacionadas

*‘Lockdown’ é mais devastador que covid-19, informa J. P. Morgan. / André Cezimbra

FAN FM

Análise de solo e sua importância! / Diego Lopes

FAN FM

Apoiar Bolsonaro não é uma opção. É uma necessidade! / André Cezimbra.

FAN FM