Alerta de gafanhotos na Argentina preocupa RS

O Serviço Nacional de Saúde e Qualidade Agro-Alimentar (SENASA), do governo da Argentina, está alertando a província de Corrientes, na fronteira do estado do Rio Grande do Sul sobre uma nuvem de gafanhotos vinda do Paraguai e que pode atingir as plantações em solo gaúcho. A nuvem é monitorada desde o dia 28 de maio, quando começou a passar por províncias da Argentina. 

“Como havíamos previsto, a nuvem de gafanhotos entrou na província de Santa Fé hoje e, depois de percorrer quase 140 km, instalou-se perto da cidade de Lanteri. As nuvens de gafanhotos podem atravessar comunas, vilas ou cidades, mas não causam danos diretos aos seres humanos. Eles podem causar danos a plantações e pastagens, mas não representam riscos para a população”, alertou o Senasa, por meio de seu perfil oficial na rede social Twitter. 

Dentro do país, os insetos avançaram da província argentina de Formosa, onde existem muitos produtores de mandioca, milho e cana de açúcar e do Chaco, até chegar finalmente à província de Santa Fé, com indicativos de que chegará em breve em Entre Rios e Córdoba. Na questão do Rio Grande do Sul, existe um alerta específico sobre a província de Corrientes, que faz fronteira com o Oeste do estado brasileiro. 

“A espécie é a chamada gafanhoto sul americano (Schistocerca cancellata), que devido às suas características estão agrupadas em nuvens e se alimentam de todos os tipos de vegetação. Assusta e preocupa pelas dimensões que tem”, explica Daniela Vitti, graduada em biodiversidade. 

O coordenador do programa nacional de gafanhotos do órgão, Héctor Medina, afirmou que a nuvem se moveu quase 100 quilômetros em um dia devido às altas temperaturas e ao vento. 

Notícias Relacionadas

Novembro Azul / Prevenção e tratamento / Realização: Câmara de Vereadores de Cachoeira do Sul

redefan

Câmara presta homenagem em Sessão Solene do Dia da Consciência Negra.

redefan

Filho de Marília Mendonça ainda não sabe da morte da mãe: ‘Para ele, ela foi trabalhar’

redefan