Heitor ainda precisa de R$ 310 mil para iniciar tratamento

A comunidade de Candelária está unindo esforços para ajudar o pequeno Heitor de Vargas, de 1 ano e 3 meses. Faltando dinheiro para comprar apenas uma dose de Spinraza, no próximo dia 1º, na Rua Coberta, entre 7 e 18 horas, será realizado um brechó em prol do menino. Morador de Ibarama, Heitor tem Atrofia Muscular Espinhal (AME) – tipo 1, uma doença degenerativa. As medicações – que ele deveria ter começado a tomar com cinco meses – garantem que Heitor tenha uma vida um pouco melhor, mas é necessário dinheiro para comprar quatro doses juntas, o que totaliza R$ 1,5 milhão. A região se mobiliza para ajudar Heitor desde o fim do ano passado.

Uma das organizadoras do evento em Candelária, Gisele Garske, pede para que as pessoas doem roupas, sapatos, utensílios domésticos e até móveis. As peças serão vendidas no dia entre R$ 0,50 e até R$ 50,00. A família precisa de mais R$ 310 mil para chegar ao valor total e comprar as quatro doses do remédio. “No brechó anterior, em janeiro, arrecadamos cerca de R$ 9 mil. Desta vez, queremos algo semelhante ou ainda mais, pois além do custo do medicamento, a família precisa ir até Porto Alegre, no mínimo, duas vezes por semana para consultas”, explicou.

Gisele, que não conhece a família, mas apenas a história de Heitor, diz estar feliz com o retorno da campanha. “Temos recebido várias doações, até uma moça de Cachoeirinha fez uma entrega. Fico muito emocionada. Com a ajuda de todos vamos vencer esta doença maldita”, desabafou.

Contas para doação
Banco do Brasil – Agência: 0808-7 | Conta: 28.927-2 – CPF: 011.170.360.30 – Heitor de Vargas
Banrisul – Agência: 1054 | Conta: 39.102736.0-2 – CPF: 030.873.390.83 – Heitor de Vargas
Sicredi – Agência: 0403 | Conta:59736-8 – CPF: 030.873.390.83 – Heitor de Vargas

Notícias Relacionadas

Novembro Azul / Prevenção e tratamento / Realização: Câmara de Vereadores de Cachoeira do Sul

redefan

Câmara presta homenagem em Sessão Solene do Dia da Consciência Negra.

redefan

Filho de Marília Mendonça ainda não sabe da morte da mãe: ‘Para ele, ela foi trabalhar’

redefan