Júri de acusados de torturar e assassinar empresário em Agudo é adiado.

O júri de dois dos quatro acusados do homicídio de Ediér Antônio Bernardini, 58 anos, foi adiado. Rosangela Lipke e Valter André Silva Santos iriam a júri popular em Agudo nesta terça-feira. A nova data para o julgamento é 26 de novembro, às 10h.

O advogado de Rosangela, Jean Severo, já havia pedido transferência do júri por problemas de saúde. Segundo a assessoria de comunicação do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJRS), Severo apresentou um atestado médico devido a uma cirurgia.


Foto: Fernando Ramos

O advogado de acusação, José Carlos Dri, e o Ministério Público (MP) não aceitaram a cisão do processo. Portanto, os dois réus devem ser julgados na mesma data.

De acordo com a investigação, a ré Rosangela Lipke é suspeita de ser a mandante do crime e o réu Valter André Silva Santos teria participado ativamente do assassinato e estava em um veículo de Bernardini. A mulher havia tido um relacionamento com a vítima e estaria exigindo dinheiro e bens do empresário, que havia registrado ocorrência policial em que relatou estar sendo ameaçado de morte pela acusada.

O CRIME
O empresário Edier Antônio Bernardini, 58 anos, foi assassinado na sede de sua empresa, no dia 30 de setembro de 2012, na localidade de Rincão dos Mosquitos, interior de Agudo. Seu corpo foi encontrado amarrado ao portão de um galpão da firma. Segundo informações da Polícia Civil, havia pelo menos uma marca de facada em seu peito.

O corpo foi descoberto por um funcionário da firma que Bernardini mantinha há 30 anos, a Transportes Edini. O motorista chegou de viagem por volta das 17h15min e se preparava para descarregar o caminhão quando enxergou o patrão morto.

Notícias Relacionadas

Câmara: audiência debaterá orçamento

redefan

Novembro Azul / Prevenção e tratamento / Realização: Câmara de Vereadores de Cachoeira do Sul

redefan

Câmara presta homenagem em Sessão Solene do Dia da Consciência Negra.

redefan