Mulher morta após reação a tinta de cabelo sabia do risco, diz amiga

A mulher que morreu em Goiás após ter uma reação alérgica grave a tinta de cabelo havia recebido de médicos o alerta de que não poderia pintar os fios, contou uma amiga à reportagem. A auxiliar administrativa Karine de Oliveira Souza, de 34 anos, teve morte cerebral confirmada três dias depois do procedimento.

A Santa Casa de Catalão, onde a mulher morreu após ficar internada, a 260 quilômetros de Goiânia, liberou nesta segunda-feira (15/2) o corpo dela para o Instituto Médico Legal (IML). Ela ficou internada na unidade de terapia intensiva (UTI) do hospital, em estado gravíssimo.

De acordo com Thais, Karine era muito preocupada com a autoimagem. “Era muto vaidosa. Para ela, os fios brancos eram a morte”, afirma, reforçando que o desejo da mulher era manter os cabelos pretos.

Notícias Relacionadas

Nascente Multiloja prepara ótimos preços para o dia das Crianças. CONFIRA!

redefan

Outubro Rosa: prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama!

redefan

Novo Cabrais prepara comemoração do 25º aniversário do município em outubro.

redefan